Quando tentar ajudar sai pela culatra

por | maio 2, 2017 | dicas, psicologia, Relacionamento

2

MAIO, 2017

Você já deve ter se sentido injustiçado por se esforçar por alguém que você ama e no fim ter a amarga surpresa de saber que o outro está insatisfetio. Ou pior, você tentou ajudar e o outro reagiu como se você estivesse contra ele.

Pode ter acontecido também de estar na outra ponta, com alguém que você ama agindo de uma forma desagradável e insistindo no quanto faz por você. Duas pessoas podem querer apoiar e acolher uma a outra sem ter os meios adequados para fazer com que suas intenções cheguem ao outro. Isto acontece, por algo um tanto óbvio, mas que esquecemos: cada um tem uma necessidade diferente quando se trata de ser reconfortado. O que funciona pra gente nem sempre funciona para os outros.

Quando o assunto é acolhimento, cada um tem uma necessidade

Algumas pessoas podem até mesmo não ter clareza de como gostam de ser tratadas quando precisam de apoio. Neste caso, não se sabe oferecer uma orientação a quem está tentando ajudar, o que deixa o outro numa posição delicada. Quem tenta ajudar e recebe em troca uma reação de desagrado pode sentir-se rejeitado. Ele pode passar a perceber o outro como cruel, difícil de agradar ou ingrato e acabar se fechando.

PARTE DO AMAR É OFERECER AFETO PARA A OUTRA PESSOA DE UMA FORMA QUE FUNCIONE PARA ELA 

Ou nem chegue perto!

Reconhecer que existem diferentes estilos de ser reconfortado pode ajudar a lidar com as situações em que nos sentimos rejeitados por nossa tentativa de ajuda não dar certo. Também pode ajudar a lidar com quando nosso parceiro tenta ajudar de uma forma que não funciona para nós. Acima de tudo, nos ajuda a dizer o que funciona para nós e estar mais atento ao que funciona para os outros. Abaixo, uma pincelada em seis necessidades de acolhimento diferentes.

Ser ouvido

Algumas pessoas ficam mais aconchegadas quando sentem que são ouvidas. Nestes casos, um encorajamento para que ela continue falando pode ajudar

Soluções

Outras sentem necessidade de ouvir propostas de soluções ou orientações. É como se precisassem de um norte ou de um plano de ação.

Apoio material

Outras pessoas ainda se acalmam quando o parceiro oferece algum tipo de suporte material, o que vai desde uma massagem nos pés, um chá ou um presente.

“Está tudo bem”

Algumas pessoas se sentem melhor apenas em ouvir alguém que é importante para elas dizer de forma calma e segura que ficará tudo bem.

“É tudo uma m* mesmo”

Há também quem se sinta apoiado quando consegue dividir seu mal estar e pessimismo com quem ama. Poder falar mal de situações ou do mundo com alguém que vê a situação de forma parecida é a definição de apoio.

Me abrace

Outros ainda só precisam de um abraço longo e silencioso, um conforto físico. É o tipo de pessoa, que se conseguisse, diria “Não diga nada, por favor. Só me abrace”.